Principal Quem Somos O que é quilombo Notícias Acervo Revista OQ Links Contato
KOINONIA

Artigos

Colabore enviando artigos ou ensaios para serem publicados no OQ. O OQ publica artigos inéditos ou não sobre temas relacionados às comunidades quilombolas e negras rurais.  Os textos enviados serão analisados e revisados pela equipe do Observatório. Os artigos não têm limite de tamanho e sugerimos que acompanhem um resumo. Tabelas, foto, quadros e gráficos, bem como notas são bem-vindos.  As notas devem ser numeradas e constar no final do trabalho.  Os artigos também devem ser acompanhados de breve informação sobre o autor e e-mail para contato. Os textos devem ser enviados por e-mail, em formato word ou PDF, para oq@koinonia.org.br.

UM POUCO DE HISTÓRIA: Rosa Egipcíaca (18/7/2013)
Boletim Territórios Negros (v.6, n.24- 25, jul./ out. 2006)
Nascida na África, mais precisamente na Costa da Mina, de nação Courana, Rosa desembarcou de um navio negreiro no Rio de Janeiro em 1725, quando tinha apenas 6 anos de idade, e foi comprada pelo senhor José de Souza Azevedo.Aos 14 anos, foi deflorada...

Leia Mais [+]

UM POUCO DE HISTÓRIA: Quilombo dos Palmares (18/7/2013)
Boletim Territórios Negros (v.6, n.24- 25, jul./ out. 2006)
Localizado na serra da Barriga, sertão de Alagoas, Palmares foi a mais importante comunidade quilombola do Brasil. Sua formação ocorreu, provavelmente, no início do século XVII, quando um pequeno número de escravos fugiu de um engenho ao sul da capitania...

Leia Mais [+]

UM TERRITÓRIO: Santana (18/7/2013)
Boletim Territórios Negros (v.6, n.24- 25, jul./out. 2006)
A comunidade quilombola de Santana se localiza a nove quilômetros da sede do município de Quatis, estado do Rio de Janeiro. Formou-se a partir da Fazenda da Grama, pertencente ao Barão do Cajuru...

Leia Mais [+]

UM POUCO DE HISTÓRIA: Alforria (18/7/2013)
Boletim Territórios Negros (v.6, n. 26. nov./ dez. 2006)
A palavra vem do árabe Al-hurruâ, e significa liberdade do cativeiro concedida ao escravo. Durante o século XVII, alforria passou a ser utilizada como sinônimo de “manumitir”, do latim manumittere, “libertar as mãos” dos escravos, ou seja, dar...

Leia Mais [+]

UM TERRITÓRIO: Mangal (18/7/2013)
Boletim Territórios Negros (v.6, n.26, nov./ dez. 2006)
A comunidade remanescente de quilombo de Mangal está situada em uma faixa de terra na margem do médio Rio São Francisco, município de Sítio do Mato (BA). O território quilombola está entre as fazendas Barro Vermelho, Talismã e Vale Verde, limitando-se...

Leia Mais [+]

UM TERRITÓRIO: Alto da Serra (18/7/2013)
Boletim Territórios Negros (v.6, n.27, jan./fev. 2007)
A comunidade negra de Alto da Serra vive no Distrito de Lídice, município de Rio Claro, na região sul fluminense. Ocupa área localizada na Serra de Lídice, entre Rio Claro e Angra dos Reis, conhecida como Alto da Serra do Mar...

Leia Mais [+]

UM POUCO DE HISTÓRIA: Tráfico Negreiro (18/7/2013)
Boletim Territórios Negros (v.6, n.27, jan./fev. 2007)
Resultado da expansão marítima portuguesa, o tráfico de escravos foi realizado com as bênçãos da Igreja e do Papa desde o século XV. O cativeiro dos negros, infiéis e pagãos, era autorizado como meio de convertê-los ao cristianismo...

Leia Mais [+]

UM TERRITÓRIO: Cabral (18/7/2013)
Boletim Territórios Negros (v.7, n.28, mar./abr. 2007)
Situada em um vale da bacia hidrográfica do Rio dos Meros, que deságua no Saco do Fundão, de Parati-Mirim, Cabral é vizinha da comunidade quilombola do Campinho da Independência, no Rio de Janeiro, com a qual mantém laços de parentesco...

Leia Mais [+]

UM POUCO DE HISTÓRIA: Cemitério dos Pretos Novos (18/7/2013)
Boletim Territórios Negros (v.7, n.28, mar./abr. 2007)
Em meio à reforma de uma casa situada na Rua Pedro Ernestro, no bairro da Gamboa, zona portuária do Rio de Janeiro, em 1996, os pedreiros encontraram inúmeros ossos misturados a terra revolvida. Foi a descoberta de um tesouro arqueológico: o cemitério...

Leia Mais [+]

UM TERRITÓRIO : Linharinho (18/7/2013)
Boletim Territórios Negros (v.7, n.29, maio/jun. 2007)7)
A comunidade de Linharinho está localizada nas “terras do Negro Rugero”, situadas ao longo dos córregos São Domingos e Santana, ocupando 200 hectares. As terras da comunidade pertenciam à fazenda de Rita Cunha, grande produtora e comerciante de farinha...

Leia Mais [+]



Página 6 de 12

Compartilhar

 

Palavras-Chave

 

Busca

 

Colabore com OQ

Envie Notícias, textos, fotos. Clique aqui e saiba como participar.

 

Informativos

Cadastre-se e receba nosso informativo.

 

Siga-nos